Acessibilidade no Teatro Bradesco (Belo Horizonte)

Na foto, estou no Teatro Bradesco com o Thiago Helton e a competente equipe do programa Faça Parte.

Na foto, estou no Teatro Bradesco com o Thiago Helton e a competente equipe do programa Faça Parte.  (Imagem cedida por Thiago Helton)

 

Dos teatros que conheço em Belo Horizonte, o Teatro Bradesco é, a meu ver, o que oferece melhores condições de acessibilidade.

Estive lá pela primeira vez em junho de 2014; retornei algumas vezes e não me decepcionei. Na ocasião, publiquei um post no antigo endereço do Cadeira Voadora. Como voltei lá na semana passada com o Thiago Helton, para gravar o programa Faça Parte, resolvi atualizar o post e transferi-lo para este endereço.

Mas por qual razão este teatro é tão bom?

 

Características gerais

 

O teatro foi aberto ao público no início de 2013; é novo, portanto. Está instalado no espaço do Minas Tênis Clube, no Bairro de Lourdes, área nobre da capital mineira.

São 602 poltronas, sendo seis para obesos (muitas vezes usadas por casais… acho que muita gente ainda não sabe que são para obesos); dez áreas são reservadas para cadeiras de rodas. No estacionamento são 720 vagas; ele tem entrada pela Rua da Bahia, ao lado do Teatro, e pela Rua Espírito Santo, esquina com Antônio de Albuquerque. Há vagas para pessoas com deficiência.

 

No estacionamento, há vagas reservadas para pessoas com deficiência, com faixa zebrada na lateral, para permitir embarque/desembarque.

No estacionamento, há vagas reservadas para pessoas com deficiência, com faixa zebrada na lateral, para permitir embarque/desembarque.

 

É um espaço sofisticado e oferece várias inovações tecnológicas no que se refere aos equipamentos de som e iluminação. “Se em número de espectadores esta é uma casa de porte médio, do palco para trás ela é uma das melhores do país”, afirmou Pedro Pederneiras à revista Veja BH. Ele é diretor do grupo de dança Corpo e responsável pela consultoria técnica do projeto.

 

Acessibilidade

Se optar por parar no estacionamento do teatro, avise, logo na entrada, que é cadeirante. Eles explicarão em qual andar ficam as vagas reservadas. Ao lado delas, há uma rampa que te leva até o elevador. O estacionamento é pago e custa R$20,00 por espetáculo.

O elevador tem painel baixo, com inscrições em braile.

 

Painel do elevador é rebaixado e com indicações em braile. Aperte o 6º para ter acesso ao teatro.

Painel do elevador é rebaixado e com indicações em braile. Aperte o 6º para ter acesso ao teatro.

 

Se optar por estacionar na rua, verá que a entrada para o teatro é plana, coberta e com piso antiderrapante.

Há uma bombonière no piso onde está o auditório (6º andar no elevador, embora fique no nível da rua) e uma cafeteria bem completa no 5º andar. Há balcão rebaixado na bilheteria, para a compra dos ingressos.

O toalete para cadeirantes é muito bom: amplo, com vaso sanitário sem a abertura frontal, pia adequada, papeleira e saboneteira em altura correta, espelho inclinado, porta com barra tanto do lado interno quanto do externo, o que facilita abrir e fechar com independência. Bem próximo está o bebedouro acessível.

O auditório é excelente para cadeirantes, pelas seguintes razões:

  • Há dez espaços para cadeiras de rodas, em duas fileiras diferentes, de tal forma que o cadeirante PODE ESCOLHER onde deseja se assentar.
  • Esses espaços ficam a uma distância adequada do palco, o que nos permite assistir ao espetáculo sem ter dor no pescoço e enxergando tudo perfeitamente.
  • Os espaços têm poltrona ao lado, então podemos ficar perto do nosso acompanhante.

Além de todos os pontos positivos que indiquei, os funcionários demonstram ter recebido excelente treinamento para lidar com a população com deficiência. Em todas as vezes em que estive lá, me viram antes que eu os visse. Se aproximaram e me indicaram, gentilmente, o trajeto para a sala de espetáculos. Para isso, você sobe uma rampa e depois tem acesso a uma plataforma elevatória.

 

A cadeira de rodas se posiciona no espaço reservado, e há poltrona ao lado, que pode ser ocupada pelo seu acompanhante.

A cadeira de rodas se posiciona no espaço reservado, e há poltrona ao lado, que pode ser ocupada pelo seu acompanhante.

 

Do espaço onde estou assentada, vejo o palco assim, sem ter que elevar meu pescoço.

Do espaço onde estou assentada, vejo o palco assim, sem ter que elevar o pescoço.

 

 

Excelência

Ao começar o espetáculo, surpresa: o som e a iluminação são impressionantes. Assisti, por exemplo, a um fantástico show do músico Juarez Moreira, acompanhado dos impagáveis Guinga e Paula Santoro, em que a qualidade do som colaborou de forma louvável para a excelente performance dos músicos.

 

Deficiências

Os únicos pontos negativos que observei estão no estacionamento. Na entrada pela Rua da Bahia, há uma pilastra no meio, dividindo a pista em entrada e saída. Um carro mais largo não passa… Para os andares mais altos, há somente uma rampa para entrada e saída. Todo cuidado é pouco. Mas os inconvenientes ficam por aqui.

 

Hall do teatro, com rampa à direita e plataforma elevatória ao fundo. (Imagem retirada do site do teatro)

Hall do teatro, com rampa à direita e plataforma elevatória ao fundo.
(Imagem retirada do site do teatro)

 

 

Com o Thiago, gravando o programa Faça Parte. (Imagem cedida pelo Thiago)

Com o Thiago, gravando o programa Faça Parte.
(Imagem cedida pelo Thiago)

 

Tenho certeza de que você vai adorar o Teatro Bradesco. Agora é só entrar no site e escolher a programação!

Ah, antes disso, veja o programa Faça Parte sobre acessibilidade em teatros, quando Thiago Helton (o apresentador) e eu fomos visitar o Teatro Bradesco! A reportagem ficou ótima!

 

 

 

Para saber mais:

Site do Teatro Bradesco

Acessibilidade no Teatro Marília (BH)

 

Em 2014, com amigos, para assistir a uma peça teatral.

Em 2014, com amigos, para assistir a uma peça teatral.

 

Obs.: Todas as imagens pertencem ao acervo do blog Cadeira Voadora, exceto quando indicado.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *