Alto do Cristo de Itabirito: bate e volta desde Belo Horizonte

 

Alto do Cristo de Itabirito é um programa para quem ama as vistas panorâmicas. Para fazê-lo, você precisará apenas de um carro e de sensibilidade!

 

Leo, eu e Lila no Alto do Cristo, nos maravilhando com a vista e com o pôr do sol. (Todas a fotos pertencem ao meu acervo)

Talvez a primeira coisa que você tenha se perguntado quando leu o título do post seja: “Mas o Alto do Cristo é acessível?”

Não, não é. Por outro lado, não tem obstáculos que a maioria das pessoas com deficiência física não possa transpor, no meu modo de ver.

E por qual razão eu indico programas que não têm acessibilidade? Porque a vida não é acessível, bebê! Precisamos estar preparados para tudo, sem, por isso, deixar de lutar por um mundo que receba bem e igualmente todas as pessoas.

Às vezes, os locais que visitamos não são adaptados mesmo, e nem sempre é por negligência. Pode ser uma questão geográfica, por exemplo. Cada qual precisará avaliar as próprias condições e verificar se quer e se pode se aventurar a chegar lá.

Não raras vezes, nossa simples presença provoca uma mudança na mentalidade das pessoas e na acessibilidade do local, quando for possível adaptá-lo.

O fato é que não dá pra ficar dentro de casa esperando que o mundo resolva nos receber com respeito e dignidade, concorda? Há tanta vida lá fora, já disse Lulu Santos. Vamos sair, ocupar os espaços e, caso necessário, reivindicar acessibilidade. Simbora!

 

Acessibilidade em Itabirito

 

Itabirito fica a apenas 55km de Belo Horizonte, e as paisagens da estrada que nos levam até lá são belíssimas. Contudo, há muitas curvas fechadas, então é necessário cuidado e atenção.

Já fui até lá algumas vezes, para me hospedar em um spa um pouco distante do centro, que não indicarei porque houve mudança de direção. Assim, não sei dizer como está hoje. Também fui visitar a terapeuta Lila, para fazer vídeos para o blog, que você pode assistir aqui.

Não é uma cidade que despertou para a acessibilidade, por isso você não vai encontrar muitas facilidades. Contudo, é possível passear de carro e conhecer locais bacanas, como a Rua do Rosário e a Rua 7 de Setembro, com sua arquitetura histórica. Também poderá comer pastel de angu, que eu, aliás, adooooro!

Recebendo massagem nos pés, no consultório da Lila, que está à minha direita.

 

Minha sugestão é que você passe o dia na cidade, almoce em algum restaurante com um mínimo de acessibilidade e vá ao Alto do Cristo para assistir ao pôr do sol. Se quiser aproveitar melhor a viagem, vale se hospedar na própria cidade ou nas cidades ou distritos próximos, como Santo Antônio do Leite ou Ouro Preto.

Não conheço bem Itabirito, então fiz uma busca no Google para te indicar:

Hotel com adaptações | Hotel Aredes 

Restaurante com adaptações | Fazendo Chaparral (sanitário adaptado e rampas)

Almoçamos no Restaurante Tripuí, na estrada, após a cidade. Muito agradável, tem área de estacionamento, rampa na entrada, comida gostosa e atendimento muito simpático. Mas não tem banheiro acessível; minha cadeira, que tem 58cm de largura, não passou pela porta da cabine. Claro, exerci meu direito de protestar.

 

O trio dinâmico no restaurante Tripuí, que é muito agradável.

 

Também já fui duas vezes ao Jeca Tatu.  Fica no trajeto para Ouro Preto, logo após a segunda entrada para Itabirito, e vale fazer uma parada para comer pastel de angu e também conhecer algo insólito.

Trata-se de um lugar pouco usual. É um “museu de quinquilharias”: o proprietário vai dispondo pelo espaço máquinas de escrever, geladeiras antigas, discos de vinil e tudo o mais que vc puder imaginar! O espaço interno é um labirinto, no meio do qual você encontra a lanchonete e mesas para tomar seu lanche. O pastel de angu é delicioso e vale por uma refeição. Não tem acesso para cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida. Mas dá pra parar o carro na porta e fazer alguns malabarismos para entrar, desde que você tenha levado um empurrador com braços fortes, sua cadeira tenha até 60cm de largura ou você não se importe de pedir para afastarem um pouco as coisas a fim de sobrar espaço para sua passagem.

 

O insólito Jeca Tatu

 

Alto do Cristo

 

Você precisará de um carro para chegar até lá, e há dois percursos disponíveis, sendo um deles totalmente calçado. Não é preciso pegar estrada de terra, ok?

Ao atingir a área onde fica a estátua do Cristo, estacione o carro e se prepare para apenas um ou dois saltos sobre meios-fios e para uma faixa de piso irregular. Atingido o mirante, você conseguirá circular pela área com tranquilidade.

A vista é realmente bela, assim como o pôr do sol. Você não se arrependerá!

 

Leo, eu e Lila: dá pra perceber que não estávamos infelizes, não é mesmo? Ainda mais em tão boa companhia…

 

Nós no Alto do Cristo. 360° de belas vistas.

 

Qualquer dia destes voltarei à cidade para um novo vídeo com a Lila e mais passeios. Assim, terei novidades para você!

Dica: leve agasalho para o Alto do Cristo. Não sou sua mãe, mas você não vai se arrepender de ter seguido este conselho… =D

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *