Cadeira Voadora em Barcelona | Eixample e La Pedrera

 

Eixample é a região mais acessível e com maior concentração de monumentos em Barcelona. Vamos percorrê-la e conhecer seus encantos? Hoje vamos a La Pedrera, uma das mais cultuadas obras do arquiteto Antoni Gaudí.

 

 

Por Laura Martins

 

Pense nas imagens que sua memória guardou da Barcelona que você viu no cinema, nos programas de TV sobre turismo, nos blogs: certamente uma grande parte está relacionada à área denominada Eixample (pronuncie êchampla em catalão).

É um distrito elegante, bem-cuidado, bonito, com muitos museus, lojas de grife, cafeterias e bons hotéis. Para caminhar/rodar pelas ruas, a acessibilidade é excelente: as calçadas estão em boas condições, e há rebaixamentos em praticamente todas as vias.

É um ótimo local para se hospedar, porque a região é segura, muito bem servida pelo transporte público e você estará a poucos passos das principais obras do mestre catalão Antoni Gaudí.

E anote: não fique menos que quatro dias em Barcelona. É o mínimo para ver os principais pontos turísticos com calma. E para dedicar tempo a comer bem!

 

No distrito Eixample está La Pedrera. Nesta imagem, o edifício foi fotografado do terraço do Hotel Condes de Barcelona (Imagem: PepPepet)

 

 

Roteiro Gaudí

 

Como estávamos hospedadas neste bairro, isso proporcionou facilidade para conhecer algumas obras de Gaudí sem nenhum estresse, porque estavam a poucas rodadas do nosso hotel. Além disso, era baixa temporada.

Ainda que você não entenda nada de arte, e menos ainda de arte moderna, aconselho a não deixar de visitar pelo menos uma das obras. Será impossível não se emocionar e não aprender muito, muito mesmo! O estilo de Gaudí é único e apaixonante.

Visitamos La Pedrera (ou Casa Milà), a Catedral Sagrada Família e o Park Güell (pronuncie gwell). A Casa Batlló também fica perto, mas tínhamos que escolher, né? Não há tempo nem dinheiro para tudo.

Roteiro é algo que tem a ver com gosto, interesse e tempo disponível. Ainda assim, me permita sugerir que você comece por La Pedrera? Ou, se estiver absolutamente sem tempo e só puder ver uma das obras, sugiro ou La Pedrera ou a Sagrada Família.

Por quê?

♥ Ambas têm razoável acessibilidade (mas não são totalmente acessíveis, como alguns sites informam)

♥ La Pedrera disponibiliza explicações (em pequenos painéis) sobre tudo o que está exposto no local. Oferece audioguia e excelente atendimento dos funcionários.

Apesar de o visitante percorrer um caminho predefinido e orientado, nada impede que se decida por não ver algum dos espaços. Mas o percurso tem uma lógica e contribui para o aprofundamento na obra. As explicações nos painéis são curtas e bem-escritas, o que faz com que fiquemos informados sem ficar cansados. Os painéis são iluminados, e as letras têm bom tamanho.

♥ A Sagrada Família é uma das obras arquitetônicas mais impressionantes que já vi. Além de ser belíssima, é imponente e tem a atmosfera sagrada e solene dos templos religiosos. Há audioguia, lojinha fofa e um museu no andar de baixo, que pode interessar muito a quem deseje conhecer um pouquinho mais da mente genial de Gaudí.

Então, começaremos por La Pedrera, depois iremos à magnífica Sagrada Família e terminaremos este percurso no Park Güell.  Neste post, falarei apenas de La Pedrera, para não ficar muito extenso. Vou precisar dividir o roteiro em dois ou três posts, para que eu não precise omitir nenhum detalhe. É por um bom motivo!

Vamos?

 

À esquerda, estou no Passeig de Grácia, em frente a La Pedrera. À direita, estou no Pátio. (Todas as fotos pertencem ao meu acervo, exceto quando indicado)

 

Ingressos: comprar on-line ou adquirir na hora da visita?

 

Isso vai depender de alguns fatores.

  • Se for alta temporada, é melhor comprar pelo site do local (ou de algum site em que você confie), talvez até com meses de antecedência.
  • Se for baixa temporada, mas você gosta de ter tudo organizado e quer se beneficiar das tarifas um pouco mais baixas, compre pelo site. Pode valer a pena se você estiver em grupo. Porém, sempre verifique se os ingressos para pessoas com deficiência, ou para seus acompanhantes, podem ser adquiridos on-line com os descontos previstos.
  • Se você for como eu, que prefere ter o roteiro mais flexível, por causa do clima, do seu humor, etc., compre na hora. Mas seja cauteloso ao fazer isso se for alta temporada, porque nem sempre há prioridade para pessoas com deficiência fora do Brasil.
  • Se comprar pelo site, esteja ciente de que não há devolução de dinheiro nem troca de horário. Se chover, se você quiser dormir até mais tarde, ou se ficar perdido no metrô, não importa. Isso não será levado em consideração, e você perderá o ingresso.

 

Políticas relativas a ingressos mudam sempre. Em La Pedrera, foi cobrado apenas o ingresso da pessoa com deficiência (audioguia incluído). Acompanhante não paga. Porém, se você comprar on-line perderá a isenção do acompanhante…

 

La Pedrera (ou Casa Milà)

 

E lá fomos nós passeando calmamente pela linda Passeig de Gràcia, uma das maiores e mais bonitas avenidas de Barcelona, que reúne famosas lojas de marca e as mais celebradas obras arquitetônicas da cidade.

⇒ Passeig de Gràcia em catalão / Paseo de Gracia em castelhano

Fiquei me perguntando: será que alguém consegue evitar o impacto causado por se deparar, repentinamente, com um edifício desenhado por Gaudí? E, ó, foi só bater o olho na Casa Milà para ficar enamorada.

La Pedrera é uma das obras mais importantes do arquiteto e permite conhecer em profundidade sua obra. Mas, logo após sua inauguração, foi motivo de chacota; seu valor foi reconhecido somente muito mais tarde.

O espaço foi programado para ser um edifício residencial – e ainda há pessoas residindo no local. Então, não temos acesso a todo o prédio. Apesar disso, destine no mínimo duas horas para a visita. Você não vai conseguir ver nada depressa, mesmo porque vai ficar feito bobo olhando as coisas tão diferentes e lindas.

 

Há muitos recursos de acessibilidade em La Pedrera, para todos os tipos de deficiência, e não somente para cadeirantes. Na foto, podemos ver a planta baixa do pátio. Ela é tátil e tem inscrições em braile.

 

Recursos de acessibilidade

 

La Pedrera recebeu Menção Especial nos Premios de Turismo Responsable, na categoria de Mejor Provedor de Turismo Accesible e Inclusivo.

Dispõe do programa «La Pedrera Accesible», que introduziu recursos sensoriais não só no âmbito do espaço de exposições, mas também nas atividades culturais, como conferências e concertos.

Há recursos para pessoas surdas, como a interpretação em língua de sinais, e audiodescrição de espetáculos para o público cego ou com baixa visão.

 

Acessibilidade atitudinal

Assim que Helena e eu nos posicionamos perto de uma pequena fila, tentando entender como tudo funcionava, apareceu uma funcionária muito simpática. Perguntou se queríamos visitar o local, deu todas as informações necessárias, e Helena entrou com ela para comprar os ingressos. Todos os funcionários foram corteses, até mesmo simpáticos, e sabiam dar informações sobre a acessibilidade e nos oferecer indicações corretas.

 

Acessibilidade física para cadeirantes

  • Há banheiros adaptados.
  • O site informa que a loja da entrada pode ser acessada pelo lado de dentro. De qualquer modo, há uma no Piso (4º andar).
  • Há serviço de empréstimo de cadeira de rodas; é gratuito, mas sujeito a disponibilidade. Faça reserva prévia: accessibilitat@fcatalunyalapedrera.com.

 

Quais espaços os cadeirantes têm como visitar

 

Terraço escultural

 

Talvez você, cadeirante ou pessoa com mobilidade reduzida, vá ficar frustrado com a cobertura, porque não verá praticamente nada dela. Subirá por um elevador, mas ficará confinado em uma pequena área, onde poderá observar algumas colunas. O magistral, mesmo, está inacessível aos nossos olhos.

Isso se deve aos desníveis da própria estrutura, como você pode observar na foto abaixo. Então, caso não tenha muito tempo disponível, talvez valha a pena dedicá-lo a outras partes da casa. A mesma informação vale para pais com carrinhos de bebê.

Cobertura de La Pedrera. Imagem: Cortesia de http://www.lowcostholidays.com/

À esquerda, foto que tirei de um segurança em uma das torres da cobertura. Repare: degraus irregulares e ausência de corrimão. À direita, é possível ter uma visão aérea da Casa Milà. Acho que não há como tornar um espaço desses acessível… (A segunda imagem foi obtida no livro abaixo)

Comprei este livro na lojinha da Casa Milà. Agora, fica na minha cabeceira, como inspiração.

 

Espaço Gaudí

 

É formado por 270 arcos de tijolos lisos. Hospeda a única exposição dedicada à vida e ao trabalho de Gaudí, e apresenta suas criações através de maquetes e planos, objetos e desenhos, fotografias e vídeos. Isso nos permite conhecer os elementos mais característicos de sua produção, os recursos básicos de sua arquitetura e as chaves para entender sua genialidade. Foi a parte de La Pedrera de que mais gostei.

Há algum desnível entre um espaço ou outro, mas sempre há rampas, embora duas delas sejam um pouco íngremes. Nada que te impeça de ser muito bem-sucedido na visita, que é fascinante.

Gaudí se inspirava nas formas orgânicas da natureza para criar detalhes na arquitetura e nos móveis. Observe o esqueleto e os arcos! Tudo isso está exposto no Espaço Gaudí.

 

El Piso

 

No quarto andar, este apartamento nos aproxima do modo de vida de uma família burguesa de Barcelona nas primeiras décadas do século XX, recriando sua atmosfera com os móveis e equipamentos domésticos da época.

El Piso também permite conhecer a distribuição interior, bem como os elementos ornamentais projetados por Gaudí (botões, alças, molduras, portas, pisos de cerâmica). Tudo fascinante, até mesmo olhar pelas janelas com cortinas rendadas para ver o pátio.

Os andantes sobem por escadas. Os cadeirantes ou assemelhados têm direito ao elevador antiguinho, ainda usado pelos moradores. Achei vip! Nele há bancos, porque evidentemente quatro andares é muito para os moradores irem de pé. E um funcionário vai conosco, supervisionando tudo. Mas nem tudo são flores: a gente entra pela porta da frente do elevador e sai pela porta de trás, e ambas são muito estreitas. Devem ter pouco mais que 60cm de largura. Uma cadeira larga não passa.

Este andar é todo acessível, inclusive a lojinha. Se não quiser comprar nada, saia correndo, do contrário não vai resistir. O que eu comprei? Adivinha. Livros em espanhol sobre a obra de Gaudí. =)

 

Helena e eu no elevador vintage-fofo. Muito luxo!

Móveis e objetos de época. Tudo lindo, limpo, organizado e acessível

Cortininha de renda que fotografei. As janelas dão para o pátio.

Helena e eu em um dos mais belos cômodos do apartamento. Veja como os tons vermelhos estão presentes!

 

Pátios

 

Há dois pátios internos interligados, com o objetivo de possibilitar iluminação natural e ventilação. São formas orgânicas e coloridas, então fique à vontade para olhar para o alto e contemplar a beleza. Você não vai passar vergonha, porque muita gente estará fazendo mesmo… É um espetáculo de formas, luzes e cores, por causa da pintura mural.

É acessível até certo ponto, porque as rampas, que originalmente eram destinadas à entrada de automóveis, são muito íngremes. Não dá para um cadeirante se locomover sozinho de uma área a outra neste espaço, esteja ele com cadeira manual, motorizada ou scooter.

Vestíbulo interior do pátio. Esta e outras fotos lindíssimas podem ser vistas aqui.

 

Outros recursos de acessibilidade

 

  • Há visita guiada em língua de sinais catalã e espanhola, com pedido prévio.
  • O audioguia está incluído no preço da entrada. Fornece informações ao visitante sobre os espaços visitados e as principais características do edifício e do arquiteto Antoni Gaudí. Está disponível também em português.
  • Há planos táteis de alívio e braile nos quatro andares abertos a visitação. Percurso tátil ao longo da rota da visita.
  • Folheto acessível da visita ao edifício (em braile e com letras grandes).

Para informações detalhadas sobre acessibilidade, clique aqui.

 

⇒ La Pedrera pode ser visitada virtualmente. Aproveite essa facilidade que o site oferece!

 

Pessoal, hoje fico por aqui. No próximo encontro, iremos à magnífica Sagrada Família e ao Park Güell, para completarmos “meu” Roteiro Gaudí, combinado? Não deixe de conferir os links relacionados abaixo, no Para saber mais, e assim conhecer mais sobre Barcelona, sobre a acessibilidade disponível, e ainda sobre Gaudí e La Pedrera.

Agradeço por viajar comigo!

Laura Martins, autora e editora do blog

 

Para saber mais:

 

Para saber em que hotel ficamos, clique aqui.

Para acompanhar o início desta viagem, clique aqui e aqui.

Gaudí na Wikipédia

Archdaily –10 obras imperdíveis de Gaudí

La Pedrera | site oficial

Passaporte BCN | Quatro dias em Barcelona

Matraqueando | Barcelona bairro a bairro

Barcelona acessível

Sete rotas acessíveis em Barcelona

As ruas de Barcelona em 10 filmes

 

Para conhecer L’Eixample

 

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *