Encantadora Annecy (França)

Localizada entre França e Suíça, às margens de um lago cristalino e ao pé dos Alpes eternamente cobertos de neve, Annecy é uma preciosidade. E, sim, é possível passear por lá em cadeira de rodas!

O charme das construções antigas, os canais bem-cuidados, com floreiras, um belo lago: tudo isso faz de Annecy um destino muito agradável!

O charme das construções antigas, os canais bem-cuidados, com floreiras, um belo lago: tudo isso faz de Annecy um destino muito agradável! (Todas as fotos pertencem ao meu acervo)

 

Annecy é um caso de amor antigo, da época em que fiz francês na Faculdade de Letras. Eu havia visto as fotos de uma professora, que havia visitado a cidade há pouco, e fiquei tão apaixonada que prometi a mim mesma algum dia fazer o mesmo passeio. Passados muitos anos, quando decidi ir a Genebra (leia sobre esta aventura aqui), notei que ficava perto e, então, resolvi realizar meu antigo sonho. Não me decepcionei: a cidade é de fato um encanto!

 

Às margens dos canais, há muitos restaurantes, onde a gente pode se assentar para repor as energias gastas com a caminhada e ainda tomar um pouco de sol

Às margens dos canais, há muitos restaurantes, onde a gente pode se assentar para repor as energias gastas com a caminhada e ainda tomar um pouco de sol

 

 

Fica na fronteira entre França e Suíça, na região denominada Alta Savoia, a cerca de 1 hora de ônibus de Genebra. Era o ano de 2008, e a acessibilidade ainda engatinhava por aquelas bandas: o transporte não era acessível. Tivemos que pedir ajuda ao motorista e até a passageiros para embarcar e desembarcar com a cadeira de rodas. Em Annecy, havia uma pequena rodoviária, com banheiro acessível dentro de uma lanchonete. Acredito que, passados todos estes anos, o acolhimento às pessoas com deficiência tenha melhorado sensivelmente.

Cortada por canais, a cidade é chamada de “a pequena Veneza da Savoia”. Outra atração é o Lago de Annecy, onde vemos pessoas praticando esportes náuticos, passeando de barco ou andando de pedalinho. Muitos caminham às suas margens, ou simplesmente ficam assentados nos bancos, admirando a paisagem… É hipnotizante!

 

Assentar-se em um banco ou debruçar-se sobre as grades para admirar a bela paisagem: um bom programa!

Assentar-se em um banco ou debruçar-se sobre as grades para admirar a bela paisagem: um bom programa!

 

Mais uma foto do Lago de Annecy

Mais uma foto do Lago de Annecy

 

Todo o charme da cidade está na parte histórica, com ruas estreitas e construções medievais bem conservadas. Os canais, onde nadam patos e sobrevoam pássaros, são limpíssimos e adornados com floreiras. Às margens, vemos charmosos cafés, e nas ruas circula um povo tranquilo. Fui visitá-la numa terça-feira, quando acontecia uma feirinha, com queijos regionais, embutidos, vinhos, ervas e, claro, frutas vermelhas. Comprei framboesas e comi sem lavar, à moda francesa… Nas barracas, aproveitava para conversar um pouquinho e exercitar o francês.

De modo geral, a parte histórica da cidade é praticamente plana, assim como o circuito em torno do lago, por isso não é difícil circular com a cadeira de rodas, a não ser quando o calçamento é de pedra, mas em geral há asfalto.

 

As construções antigas, os becos, as passagens por baixo dos prédios: tudo deixa a parte histórica da cidade muito charmosa.

As construções medievais, as ruelas, as passagens por baixo dos prédios, os canais: tudo deixa a parte histórica da cidade muito charmosa e rende caminhadas muito agradáveis.

 

 

Meu acompanhante se chama Stefan, um suíço calmo que eu tinha conhecido no dia anterior. Ele falava um tantinho de português, eu falava um pouco mais de francês, e nos comunicamos perfeitamente.

Estamos juntos em uma foto em frente ao Palais de l’Ile, que já abrigou uma prisão e hoje é um dos principais cartões-postais de Annecy.

Conheci também o Château de Annecy, castelo medieval muitíssimo bem-cuidado que abriga um museu pra lá de moderno, que lança mão de muitos recursos de tecnologia e era bastante acessível. Contudo, para chegar lá, foi preciso escalar uma colina. Sendo eu bastante inexperiente à época, não verifiquei antecipadamente se seria possível chegar lá de automóvel. Caso decida fazer o passeio, cheque tudo cuidadosamente. Quem sabe consiga um hotel acessível para ficar por lá dois ou três dias? Vale a pena, especialmente se for uma viagem romântica!

Almoçamos uma deliciosa massa com frutos do mar, à beira do canal, pegando um sol fraquinho e delicioso e observando as pessoas passarem. Retornamos ao final da tarde com os olhos cheios de belas imagens. O que a memória amou fica eterno…

 

Puro charme...

Puro charme…

 

 

Passear ao longo dos canais rende belas fotos.

Passear ao longo dos canais rende belas fotos.

 

Do Castelo de Annecy se tem uma belíssima vista da cidade. Não tem preço! Mas chegar até lá foi bem arriscado, pois subimos uma ladeira pior do que as de Belo Horizonte...

Do Castelo de Annecy se tem uma belíssima vista da cidade. Não tem preço! Mas chegar até lá foi bem arriscado, pois subimos uma ladeira pior do que as de Belo Horizonte…

 

 

Para saber mais

 

Site oficial de Annecy

Annecy no Conexão Paris

Annecy no Lonely Planet

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *