La Vera Pizza Italiana (Belo Horizonte) | Acessibilidade para cadeirantes

 

A dica de hoje é uma pizza de outro mundo, feita por chef italiano, com ingredientes italianos, à moda italiana. Confira a acessibilidade do local!

 

Ingredientes da melhor qualidade não poderiam mesmo resultar numa pizza ruim… (Todas as fotos pertencem ao acervo do La Vera, exceto quando indicado)

 

Quando o Pedro Muriel, meu grande amigo, também cadeirante, me falou do La Vera, não fiz muito caso, porque não curto pizza. Mas o Pedro me avisou que eu iria mudar de opinião, e ressaltou que havia um atrativo a mais: nossa amiga Cecília trabalha lá. Depois, o Onofre também me convidou, e então decidi vencer o preconceito e conhecer o local.

Pois é: o Pedro e o Onofre estavam certos: eu realmente perdi meu preconceito contra pizzas. Não tenho mais o direito de dizer que não gosto, depois de ter ido ao La Vera.

 

Diferenciais da pizza do La Vera

 

Primeiramente, preciso ressaltar que este não é um post publicitário; não estou ganhando nada para falar do local. Este é um serviço que presto aqui no blog, para auxiliar cadeirantes, muletantes e outras pessoas com mobilidade reduzida a encontrar lugares que nos recebam bem.

 

Lidiane e Leonardo, os proprietários, exibindo o tesouro do La Vera

 

Todos os ingredientes usados no La Vera são importados da Itália para o preparo da tradicional pizza italiana. A massa é leve e fina, com recheios saborosos e criativos. O perfume não tem explicação.

A Cecilia me explicou que a massa é vegana, e que podemos pedir para retirar ingredientes, se for necessário. Para quem é alérgico a leite: se jogue! rsrs

Todas as pizzas têm 8 fatias, e podemos pedir meio a meio. Também é possível pedir uma só fatia. Elas chegam muito bem cortadas e são servidas em tábua de madeira; você recebe um suporte de papelão no formato da fatia, para apoiá-la e comer com as mãos. É possível optar por massa integral.

Tem bons vinhos, e é possível pedir só uma taça. O cardápio também oferece cerveja, refrigerante e sucos.

O ambiente é informal, com uma energia leve. Os donos, Leonardo e Lidiane, foram muito acolhedores. O atendimento é ágil e alegre.

Indico fortemente a pizza Da Vinci, que tem figos em calda de pimenta, e você pode pedir para tirar a carne se for vegetariano. Pedimos com farinha integral. Foi a melhor pizza que já provei na vida.

 

Esta foi a pizza que Onofre e eu pedimos: metade com figos, metade com cogumelos e azeite trufado.

 

 

Acessibilidade para cadeirantes

 

– Tem rebaixamento de calçada na esquina (Rua Maceió com Vitório Marçola). Não está muito bem-feito, mas dá pra acessar a calçada. Tem uma rampa de garagem ao lado, mas tem um pequeno ressalto.

– As mesas ficam na calçada, isoladas por uma corrente. Tudo plano.

– As mesas não são das melhores, porque dificultam a aproximação frontal da cadeira de rodas.

– Tem dois banheiros, um em cada extremidade. Para o banheiro mais próximo da esquina, é preciso vencer um degrau; para o outro, a entrada é plana, e o banheiro é adaptado. Então, sugiro que, se você for cadeirante, fique na parte próxima ao banheiro adaptado.

– Se for de carro, chegue mais cedo, para estacionar mais perto. O local abre às 18 horas, de quarta a domingo.

– Se precisar de qualquer tipo de ajuda, não hesite em pedir. O pessoal é muito cooperativo.

 

Pelo Google View, é possível ver o local pela manhã, sem as mesas e cadeiras. Assim, fica fácil examinar o espaço, o rebaixamento e a entrada de garagem. Clique aqui para ter acesso à imagem, que pode ser vista em 360°.

Pode ter certeza de que vou voltar! Vamos?

 

Onofre e eu estamos apenas começando a noite. A avaliação de acessibilidade aconteceu depois do vinho e de várias fatias de pizza, então não se pode garantir nada… rsrs

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *