Museu de Arte do Rio + noite na Lapa

 

Fechando a série de posts sobre o Rio, te convido para um passeio no MAR, o Museu de Arte do Rio, encerrando o dia na Lapa! Vamos?

 

Tirei esta foto quando ainda estava no Museu do Conhecimento. Esta cobertura em formato de onda torna o MAR realmente digno de nota. Ficou linda. (As fotos estão marcadas com os selos Cadeira Voadora, quando são minhas, e Alta Estima Fotografia Inclusiva, quando são de Marta Alencar)

Tirei esta foto quando ainda estava no Museu do Amanhã. A cobertura em formato de onda torna o MAR realmente digno de nota. (As fotos estão marcadas com os selos Cadeira Voadora, quando são minhas, e Alta Estima Fotografia Inclusiva, quando são de Marta Alencar)

 

Cadeirantes ao MAR!

 

Se você foi ao Rio e esticou as rodas até o Museu do Amanhã (e eu recomendo muito que faça isso; leia aqui por quê), é natural que percorra mais alguns metros para conferir o Museu de Arte do Rio. E isso mesmo que vc não curta museus, sabe por quê? A vista do terraço de um dos dois edifícios que compõem a estrutura é fantástica! E não é preciso adquirir ingresso para ir até lá; basta pegar o elevador e ir direto ao último andar.

Caso deseje, poderá almoçar no Restaurante Mauá, que fica na cobertura; escolha o lado externo, se quiser curtir a vista (concorridíssima), ou opte pelo ar-condicionado do lado interno, tudo com um atendimento nota 10. Mas a comida não vale o que custa: o preço não é baixo, e o sabor deixa muito a desejar.

 

A vista da cobertura traz a Praça Mauá, totalmente revitalizada, com o Museu do Amanhã avançando para dentro do mar. Totalmente demais!

A vista da cobertura traz a Praça Mauá, totalmente revitalizada, com o Museu do Amanhã avançando para dentro do mar. Ao fundo, a Ponte Rio-Niterói. Totalmente demais!

 

Acessibilidade

 

Conversei com um dos educadores da instituição, e ele me assegurou que é objetivo do MAR ser plenamente acessível e está se preparando para isso. O site informa que as “ações contemplam a implantação de grupos de pesquisas sobre a acessibilidade para o desenvolvimento de propostas de visitas, projetos de materiais educativos especiais, formação de educadores e promoção de ações integradas com as famílias”.

A entrada é plana, o balcão da bilheteria é rebaixado, assim como o balcão do guarda-volumes ao lado. Há banheiro acessível, elevadores e rampas.

Contudo, no meu modo de ver, há dois problemas que precisam ser levados em consideração e solucionados:

  • O acervo do museu é muito disperso. Algumas paredes estão totalmente ocupadas até o alto. Talvez por isso as etiquetas com as informações sobre as obras fiquem altas demais, dificultando a leitura de uma pessoa que está assentada em uma cadeira. Por que não colocar essas informações mais baixas?
  • Além disso, grande parte das vezes, o contraste entre o texto escrito e o papel é baixo. Isso dificultou a minha leitura, que dirá a de uma pessoa com baixa visão ou um idoso? Não é difícil resolver essa situação, não é mesmo? Sou frequentadora de museus, e observo que, felizmente, muitos já adotam plaquinhas com grande contraste entre o texto e o fundo. De fato, me parece algo simples de resolver.

 

Por que vale a pena

Com certeza a arquitetura e a belíssima vista compensam sua ida ao MAR, ainda que não tenha tempo disponível para visitar o acervo. Dois prédios de estilos distintos – um palacete e um edifício modernista – estão unidos por uma cobertura de concreto no formato de onda. Deixe seus olhos namorarem a bela estrutura e tire algumas fotos como lembrança!

As exposições são temporárias, e grande parte delas gira em torno da história do Rio de Janeiro. A visita começa pelo prédio modernista, que se chama Escola do Olhar, e se dá de cima para baixo. Vc pega o elevador, vai até a cobertura, fica extasiado com a vista e tira fotos no meio de vários ohs e uaus. A seguir, pega de novo o elevador (se for andante, pode descer um lance de escadas) e tem acesso à passarela (na verdade, uma longa rampa) que liga este prédio ao Pavilhão de Exposições. São quatro andares e não menos que uma hora e meia de passeio pela frente, que poderá valer a pena ou não, dependendo do seu interesse. Percorra os links abaixo para se informar melhor!

Tem cafeteria e lojinha, mas o espaço não é muito amplo para as cadeiras de rodas.

 

Estou visitando o Museu de Arte do Rio. Como vc pode ver, as paredes são cobertas com quadros e objetos.

Estou visitando o Museu de Arte do Rio. Como vc pode ver, as paredes são cobertas por quadros e objetos.

 

 

Lapa para quem curte a noite

 

Lapa é reduto da boemia, com inúmeros bares, pizzarias, restaurantes, música, dança e samba da melhor qualidade. Você pode ir mais cedo, para o esquenta, ou chegar tarde e ficar até de madrugada.

Marta e eu demos uma volta por lá, percorrendo toda a Rua do Lavradio, a mais famosa da região, para ver as condições e contar pra vc. Mas, como nossa intenção era acordar cedo na manhã seguinte, não aguardamos o horário mais agitado. Contudo, esteja atento a esta informação: se quiser desembarcar com calma, entrar nos locais sem grandes problemas e encontrar lugar para se acomodar, chegue mais cedo.

Há locais com acessibilidade, como o Rio Scenarium, por exemplo. Mas a maioria tem degrau na porta e até escada, embora alguns bares tenha banheiro acessível. É uma ironia: o banheiro existe, mas nem sempre é possível chegar até ele com facilidade. No caminho há degrau e até engradados de bebida.

A calçada da Rua do Lavradio parece ter sido bombardeada. Está quebrada em muitos pontos, e não há rebaixamento.

Mas é divertido sentir a agitação da noite na Lapa, mesmo assim. Minha sugestão é que vc já saia de casa com indicações de lugares e rume para lá, a fim de não ter que ficar investigando na hora o que é acessível ou não.

Ah! O quarteirão onde fica o Rio Scenarium é fechado, e a rua é calçada com pé de moleque.

Não deixe de prestar atenção nos belos Arcos da Lapa (o Aqueduto da Carioca), um dos cartões postais da cidade. Com a iluminação noturna, ele fica ainda mais poético!

 

Arcos da Lapa à noite. (Foto: Rio Forest Hostel)

Arcos da Lapa à noite. (Foto: Rio Forest Hostel)

 

Com este post termino – pelo menos por ora! – a série sobre o Rio. Para ler os anteriores, com outras opções de passeios, hotéis e muito mais, clique nos links informados abaixo.

Até a próxima!

 

A belíssima foto mostra um pouco de cada um dos dois belos prédios (imagem retirado do site da Fundação Roberto Marinho)

A belíssima foto mostra um pouco da fachada de cada um dos dois belos prédios que compõem o MAR (imagem retirada do site da Fundação Roberto Marinho)

 

Para saber mais

 

Museu de Arte do Rio | Site oficial

Museu de Arte do Rio | Site da Fundação Roberto Marinho

Museu de Arte do Rio no Viaje na Viagem

Os dez bares mais badalados da Lapa

 

Rio de Janeiro no Cadeira Voadora

Rio para cadeirantes

Acessibilidade no metrô

Hotel acessível

Museu do Amanhã

Praia para todos

Jardim Botânico

 

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *