Parque da Cidade de Niterói | Acessibilidade para cadeirantes

 

Do parque, se tem esta bela vista dos morros do Rio de Janeiro. (Todas as fotos pertencem ao acervo da autora do texto)

 

Por Renata Glasner*

 

Brincadeira/implicância muito comum dos cariocas com os niteroienses é falar que o melhor de Niterói é a vista para o Rio. Admito que estou no grupo dos implicantes e não perco uma brincadeira por nada. Mas, depois de conhecer o Parque da Cidade de Niterói, teria que “engolir a seco” se devolvessem a minha brincadeira com: “A melhor vista para o Rio está em Niterói”.

A vista é tão linda, o pôr do sol é tão maravilhoso, que não tem como não lavar a alma depois de um anoitecer nesse lugar.

 

Acessibilidade para cadeirantes

 

A entrada é gratuita. Tem estacionamento com vaga para pessoa com deficiência, rampas para todos os mirantes (algumas com a inclinação bem desfavorável), banheiro adaptado e segurança no local. Isso justificou meu encontro com uns quatro cadeirantes em busca de um espetáculo.

O parque fica no Bairro de São Francisco, em Niterói, cidade vizinha do Rio de Janeiro. Para Niterói, pode-se pegar a barca na Praça XV ou atravessar a ponte Rio-Niterói. Para chegar ao parque, aconselho ao cadeirante ir de carro.

As fotos mostram o entardecer e o pôr do sol vistos a partir do parque

 

Para saber mais:

 

Vistas e encantos do Parque da Cidade | Trilhas e Aventuras

 

*Renata Glasner | Moradora do Rio de Janeiro e cadeirante que adora passear, Renata se colocou à disposição para compartilhar dicas da Cidade Maravilhosa conosco.  Agora, ela é a “correspondente” do blog no Rio.

Há 8 anos, ela recebeu o diagnóstico de esclerose múltipla. Na época, já era casada, e a filha tinha apenas 4 meses. Enquanto uma aprendia a andar e a pular, a outra desaprendia… Mas, como nossa amiga não é chegada a dramas, foi ser feliz! Ela faz fisioterapia, surf adaptado e yoga. A doença está controlada e não a impede de sair, viajar e alcançar pequenas vitórias no cotidiano.

Renata prefere divulgar quem faz direito do que ficar com raiva de quem não faz. Percebe que essa postura ajuda a mudar os locais que frequenta, e é por isso que ela compartilha suas experiências aqui!

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *