Pinacoteca do Estado de São Paulo

Se arte é algo que faz diferença em sua vida, visitar a Pinacoteca de São Paulo é um programa que não deve deixar de ser feito. E a acessibilidade, como fica? Saiba mais aqui!

 

Parte interna da encantadora Pinacoteca de São Paulo (Foto: Google Images)

 

Ao visitar a Pinacoteca de São Paulo pela primeira vez, em 2013, sua beleza arquitetônica me impactou. Fiquei encantada. Agora, em 2017, estive lá novamente. Vou aproveitar a deixa para atualizar o post a respeito, que estava no antigo blog.

É possível que você queira passar muitas horas por lá, te garanto. Quer saber por quê?

 

Atrativos

 

O prédio foi projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo em 1895. Entre 1993 e 1998, foi feita uma reforma com a assinatura de Paulo Mendes da Rocha, que ganhou o prêmio de arquitetura Mies Van der Rohe em 2000. O escultor baiano Emanoel Araújo foi eleito, em 1992, diretor do local e foi responsável pela mudança na entrada do edifício, que era na Avenida Tiradentes e agora fica em frente à Estação da Luz. Estas são informações que você encontra aqui.

A Pinacoteca é um museu de artes visuais, com ênfase na produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade. Além disso, há  pinturas e esculturas oitocentistas europeias.

Nas fotos abaixo, é possível observar como o espaço é atraente.

 

Interior da Pinacoteca (Foto: Google Images)

 

Nesta foto, é possível observar o elevador panorâmico (Fonte: Bomb Magazine)

 

Tirei esta selfie com uma escultura ao fundo…

 

Na foto, Ida em um dos salões. Veja como há um amplo espaço para circulação.

 

Fiz esta foto para te mostrar algumas esculturas

 

Cafeteria

 

Adoro uma cafeteria, e você?

Depois de visitar as exposições na Pina, você pode conhecer o Flor Café, no piso de entrada para cadeirantes. Aproveite para colocar o papo em dia, almoçar, tomar um lanche ou fazer uma pausa apreciando o parque Jardim da Luz, um dos mais antigos de São Paulo.

Almoçamos e traçamos uma sobremesa! Achamos o preço justo, e estava tudo bem gostoso.

A cafeteria abre de quarta a segunda, das 10h às 17h30. Tem a parte interna e as mesas externas, ao lado do parque.

 

Ida e eu traçando a sobremesa…

 

Acessibilidade

 

É fácil visitar a Pina usando cadeira de rodas, com exceção de uma entrada para a passarela que dá acesso ao elevador, que tem uma rampinha íngreme. Mas os seguranças estão sempre atentos para dar uma forcinha.

O elevador é grande e panorâmico, mas às vezes está com defeito, e então é preciso usar um outro, alternativo, bem pequeno.

O museu oferece audioguias e videoguia em libras e com legenda em português, para pessoas com deficiência auditiva. Há uma galeria tátil de esculturas brasileiras, destinada às pessoas com deficiência visual, que poderão tocar as obras selecionadas, após terem recebido instruções para isso. Perguntei se eu poderia tocar as obras, e me informaram que não; apenas pessoas com deficiência visual.

Também há facilidades para pessoas com deficiência intelectual e com deficiência auditiva.

 

 

Fachada frontal da Pinacoteca. A foto mostra as vagas reservadas, à esquerda (Imagem: Marcos Santos / USP Imagens)

 

Não fique assustado pela escadaria na porta. Há uma entrada lateral para os cadeirantes. Há também elevador e banheiro quase acessível… Isso, porque não há área de giro para a cadeira; será necessário entrar de frente e fazer a transferência com cuidado, para não cair.

Possui estacionamento com duas vagas reservadas. Ao passar pelo portão de entrada com seu carro, basta avisar que é cadeirante, e os seguranças vão indicar o local.

Ao lado das vagas, está a entrada acessível para o museu, com rampa.

Para informações detalhadas sobre acessibilidade, clique aqui.

 

Informações sobre acessibilidade retiradas daqui.

 

No entorno

 

Ao lado da Pina, está o Parque Jardim da Luz, que estava abandonado, mas foi revitalizado. Vale a visita, ou, no mínimo, admirá-lo da varanda na parte de trás da Pinacoteca. Fizemos isso e aproveitamos para aproveitar o sol fraquinho de inverno.

 

Tirei esta foto da sacada da parte de trás da Pinacoteca.

 

Até dezembro de 2015, era possível aproveitar o dia para conhecer também o fantástico Museu da Língua Portuguesa, em frente. Já falei sobre ele aqui. Lamentavelmente, o prédio foi parcialmente destruído por um incêndio. Em reforma desde então, há previsão para que ele volte a funcionar em 2019.

Aqui terminamos nosso passeio à Pinacoteca. Espero que tenha apreciado! Em breve, mais posts sobre São Paulo. Aguarde!

 

⇒ Atenção: sempre consulte o site oficial para saber sobre horários e dia em que o estabelecimento fecha! Dessa forma, não há risco de perder a caminhada.

 

 

 

Para saber mais:

 

Pinacoteca | site oficial

Post no blog Mão na Roda

 

 

 

 

 

Compartilhe

2 Comments

  1. Bom dia Laura. Estou refazendo os adesivos de segurança dos ônibus da empresa, que por acaso são para transporte de passageiros do aeroporto. Achei o adesivo, de orientação para fixação da cadeira de rodas, muito confuso. Pela vivência que você tem, talvez tenha alguma sugestão. Procurei na WEB e não achei nada que passe confiança.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *