Acessibilidade em Montevidéu (Uruguai)

 

Uma cadeira de rodas (atômica!) em Montevidéu. Pedro Muriel nos leva por um passeio pelas ruas da capital uruguaia. Vamos curtir a cidade com ele?

 

Pedro curte a orla do Rio da Prata com a família. (Todas as fotos pertencem ao acervo do autor do texto)

Pedro curte a orla do Rio da Prata com a família.
(Todas as fotos pertencem ao acervo do autor do texto)

 

*Por Pedro Muriel Bertolini

 

Hoje vim falar de Montevidéu, uma cidade linda, muito cultural e com uma gastronomia fora de série. Mesmo que seja interessante fazer um roteiro, você se encanta só de andar pela cidade, em cada esquina, cada rua, cada sorriso do povo uruguaio.

Eu sugiro começar por Pocitos, Punta Carretas e Carrasco, bairros onde encontramos a Rambla de Montevidéu.

 

Ramblas são os calçadões às margens do Rio da Prata, na capital uruguaia, com 22km de extensão.

 

Não é uma orla comum, pois não é mar, mas o enorme e maravilhoso Rio da Prata. É um lugar acessível para cadeirantes e bem bonito. A gente encontra uma variedade de livrarias, restaurantes, sorveterias e lojas para todos os bolsos.

Uma das coisas mais interessantes e enriquecedoras do lugar é ver o uruguaio vivendo a cidade, tomando seu chimarrão, andando de bicicleta ou apenas sentado, vendo o sol baixar sobre o rio.

Depois de apreciar tanta beleza, sugiro ir para o Centro e a Cidade Velha, bairros mais antigos da cidade e que concentram os grandes prédios históricos, praças, monumentos, teatros e museus.

 

Pedro passeia pela Ciudad Vieja com a família

Pedro passeia pela Ciudad Vieja com a família

 

 

O Majestoso Teatro Solís

O Majestoso Teatro Solís

 

Lá você vai encontrar o espetacular Teatro Solís, lugar de lindos lustres, que oferece óperas e apresentações de deixar qualquer um extasiado. Acessível também; rodei o teatro todo com minha cadeira.

Próximo ao teatro, você tem a Praça da Independência, lugar acessível e perfeito para comer um sorvete uruguaio… cremoso, gostoso e muito parecido com os gelatos italianos.

 

Parada para conferir o sabor do sorvete uruguaio...

Parada para conferir o sabor do sorvete uruguaio…

 

Nos arredores, você encontra o Palácio Salvo, que já foi considerado o edifício mais alto da América do Sul. Se você gosta de confeitarias, doces variados ou quer provar o doce de leite uruguaio, o lugar é a Rua 25 de Maio, também na Cidade Velha.

 

Palácio Salvo

Palácio Salvo

 

Outra dica culinária é provar o vinho uruguaio, feito, normalmente, com a uva tannat, muito adotada pelas vinícolas do país.

Por fim, mas inesquecível como os outros passeios, o Mercado del Puerto, localizado na Ciudad Vieja e próximo ao porto. Ele nos reserva a parrilla uruguaia, churrasco típico feito com miúdos. O mercado é um lugar de gastronomia rica e muito variada. É fácil encontrar um menu vasto quando o assunto é frutos do mar.

 

Praça com indicação de acessibilidade

Praça com certificação de acessibilidade

 

Montevidéu também é a cidade dos parques públicos e dos sebos: tem um em todo lugar que você olha.

A cidade é barata e tem boa acessibilidade. Não deixem de conhecer, aproveitar e se encantar com o mundo de possibilidades que Montevidéu oferece. Até a próxima!

 

Pedro*Pedro Muriel Bertolini é um antigo colaborador do blog Cadeira Voadora. Seu primeiro post, sobre a Toscana, foi publicado em agosto de 2013.

É com muitíssima alegria que o blog novamente conta com os gostosos textos do Pedrão, que agora comanda uma interessante página no Facebook: a Cadeira Atômica do Pedrão (clique aqui para conhecer!), com dicas culturais e de lazer para cadeirantes, mas também textos poéticos e reflexões.

Pedro é cadeirante ninja, tem 29 anos, é formado em Relações Internacionais pela PUC Minas e apaixonado por viagens e livros. Para saber mais sobre ele, clique aqui.

 

Confira os outros textos do Pedro no Cadeira Voadora:

Giro pela Itália – Cidades Toscanas

Giro pela Itália 2 – Florença

Giro pela Itália 3 – Sonhando acordado em Veneza

Roma e Vaticano para cadeirantes

 

Adriana utiliza van acessível em Montevidéu

Adriana utiliza van acessível em Montevidéu

Uma cadeirante em Montevidéu

Adriana Lage também é cadeirante e escreveu alguns posts sobre sua viagem a Montevidéu para o Blog BH Legal:

Acessibilidade em Montevidéu

Ajudas atrapalhadas em Montevidéu

Uma volta à infância no Parque de La Amistad

Turismo acessível no Uruguai com Ruben Hauret

 

 

 

Mais sobre a cidade

Montevidéu no blog Viaje na Viagem: roteiro para quem vai pela primeira vez

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *